quarta-feira, 21 de novembro de 2012

LÁGRIMAS NO LIXO


Tenho deitado me abraçado a um travesseiro, fazendo me enganar de longe que pudera algum dia ser sua presença.
Claro amor que essa é uma tentativa ingrata de sentir teu corpo ao meu,
Não posso conter meus sentimentos e evitar o sofrimento.
Meu coração de amor está doendo.
Meu amor, por favor, faz sarar essa dor,
Não posso mais viver assim, sem você estou morrendo.

Quantas vezes pensei em chegar lá, mas por tantas vezes não pude evitar,
O medo me fazia acreditar que você poderia, então me negar. E eu meu amor, não iria suportar mais uma vezes ter de voltar, sozinho pra casa e a solidão me pegar.

Não quero amor, a solidão desse canto escuro não me deixa cantar, estou jogando minha vida na lata de lixo,
E isso, nem o medo pode evitar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário