segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Estou Chegando

No meio da multidão levantei e gritei meus amores, 
depois escondi meu rosto com medo, 
não dos amores, 
mas das ofensas daqueles que não entendem 
que tantos amores eu grito, 
e gritando vários, 
gritei só...

Gritei só um e me vi sozinho 
no meio daquela multidão 
que não me interessava.
Que me olhavam por entre frestas, 
por trás de muros ou simplesmente 
olhavam descaradamente 
sem que eu pudesse me dar conta. 

Mas na verdade, 
nada eu poderia, 
nada eu sabia 
completamente e 
sofridamente calava-me.

Estava na cara, era tudo uma amarra 
num emaranhado de lixo que eu produzia 
para aqueles que sabiam se aproveitar de historias...

E que historias!

Diversas vezes me deparei com a Gloria 
e ela sorria para mim, vestida de purpura, e logo se escondia.
Eu também me escondia dela, 
havia o medo impregnado nos meus sonhos 
e os desejos limitados iam-se camuflando.

Desesperado novamente me vi gritando 
e como se fosse a lua, sempre mais linda ao meio de tantas estrelas, 
te vi me esperando com paciência e o mesmo desejo ardente que sinto por nosso encontro.

Aguarde, passo a passo vai encurtando nossa distância...

Estou chegando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário