quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Decisões Incertas



Já decidimos não se importar com outras palavras,

Já decidimos negar batalha, o erro é inevitável.

A parada no tempo e a cara no chão, por vezes,

São necessárias medidas drásticas restabelecer.




A inda e vinda dos sujeitos nas vilas sinistras,

Ao acaso, não são qualquer viajem.

Invasão dos conceitos resguardados,

Explode na frente dos alvejados.




O entender de sinas em sinais

Vai além da metáfora.

Interpreta formas e formas,

Com sua certeza incerta.




Abraços de todos em todos,

Não mata casa.

Acende luzes para indescritíveis,

Verdades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário