quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Amor Não Se Compra

Nem pau, nem pedra, nem pó me compra 
Nem tua dose de veneno me engana
Pois as cobras se enrolam em si mesmas 
Eu me enrolo em mim só se tiver de ser
Mas comparar nem comprar 
Tua grama só vai encher tua barriga 
A minha já está vazia de tão vazio 
E vazia assim prefiro vazio continuar 

Mas me corrompa se puder 
Se destrua se quiser 
Não tenho mais nada a temer 
E o que perdi se perdi não era meu 
Pois o que tenho é apenas o amor 
Que guardo para o meu amor

Amor ardor e dor que queime 
Quero incendiar nossos desejos
Quero mais do que só um beijo 
Bem mais que uma noite de lampejo 
Que seja cheio de efeitos e fogos 
Sem artifícios quero naturalmente 
Se te encantar os olhos 
Se não encantar os feche 
Pois não consigo fechar sentimento  

Nenhum comentário:

Postar um comentário