sábado, 2 de novembro de 2013

Leve



Certeza é relativa, 

assim como tempo 

que se dura 

sempre e nada




Nada me faz te esquecer

Sempre me atrevo a dizer 

Nada sempre

Sempre nada 




Nada do que posso 

Sempre não quero 

Nada que quero 

Sempre não posso




Pássaro as horas 

O tempo não se acaba

Nunca v'ão abandonar

Sempre passara liberdade 




Olhe, olhe aqui...

Olhe, mas bata as asas 

Olhe, olhe aqui... 

A dor domina 




E agora tanto faz

Se já me deixou para trás 

É porque nada sempre quis 


Me leve daqui, olhe, me leve daqui

...com você...

Nenhum comentário:

Postar um comentário