segunda-feira, 3 de dezembro de 2012



Não sei o que sou 
sinto que sinto 
vazio para pular 
um degrau abaixo 

Permito-me a sentir o fim 
O fim que assim se abriu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário