sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Você, É Tudo Que Preciso!



Estás tornando-se estranho estar aqui...




De repente, não mais existir.

Afinal, sou criatura, não criador!

E, és o criador que lhes amas.




Não posso existir, se não permitir,

Não posso ser, mais um que surgira,

Mas continuarei a ter o amor..




Por tudo, quem deras

Tão belas primaveras.

A luz de um sol

Por entre as arvores,

Onde nossos sorrisos

Se encontravam livres.




A cada passo, um mar de amor,

coração que palpita,

Batendo forte a cada viista.




Não posso permitir

Estar ao seu lado

Se seu coração

Deixa-se abater

Por essa vala, que passa...

Oh se passa!




Transpiro, inspiro,

Quase não respiro...




Somente eu correr

E desejar, seria muito egoismo!

Ou todo amor surgindo?




Não sinto dor,

Nada me sacia,

Nada me excita...




Reticências é um longo trecho

Que vou cortando desfecho

Sem que me abras as asas

E me abrigue em ti metáforas.




Com pontos e arames

Aponto me afronte

Do deixar de existir

Segurando as mãos...


Dos céus posso te ver.

Ter você, ter você,

És tudo que preciso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário