terça-feira, 24 de julho de 2012

Sabbath

Sabado...
Sabado...


Eu sabia o quanto era negro.
Eu sabia o quanto era traiçoeiro.


Ele nunca foi meu grande amigo.
Ele sempre soube roubar-me.


Porem, para mim se torna insignificante.
Porem, para mim se torna importante.


Em guarda segue defendendo.
Em guarda segue atacando.


Já não é mais esse o nome.
Não estou jogando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário