domingo, 4 de março de 2012

Senta-te Aqui


Não voltarei a procurar tal amada por minha vida,

Mas negarei oportunamente para lhe causar euforia.
Minha negação será sua tentação do que tentas comigo
E sem demora sua carne toda irá se consumir ao ponto exato...

Deixar-te-ei livre para ser e fazer como queira,
Relação por si mesma já existe e enquanto 
Estiver ali, ali juntos lá e aqui, para onde quer ir?

Levarei-te dentre todo eu, 
Ser euemti, sem prós sem contras,
 Vamos entrar na dança e deixar 
A criança de ti vir.

Queremos instruí-la, 
Ser nobre virá de ti.
Oh luz e escuridão ingrata...
Seus pais ainda crianças
Brigam por nada.

Seu aprendizado quase terminado, 
Liberta-te de todos os ritos 
E grite seu amor, pois ele existe!

Não viveis na inlucidez e enganos 
Desta terra, abrace teu próximo 
E encontra-te com o amor. 
Pois seus braços ainda sentis. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário