sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Momentos


Tenho surtos que não compreendo, 
Vejo-te passar por mim a todo o momento.
Cheiro do seu corpo sinto 
Em minhas mãos sedentes por lhe tocar.
Em minha cama vazia de sonhos dos 
Quais eu deveria estar, 
Vejo cheia de mim em pensamentos 
Que não me deixam acordar.
Perturbado escrevo tudo o que não 
Deveria contar, mas conto 
Para que minh’alma possa se aliviar.
Passo a gritar mais alto, 
Mas você não se da conta 
Do que quero alcançar.
Espero os ponteiros se encontrar 
Para no instante seguinte tentar fazer chegar...
Minha insanidade nos dedos 
De o desabafo tentar me acalmar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário