domingo, 3 de julho de 2011

Sinto-me estranho 
E de volta está toda aquela ansiedade 
Que senti antes de ter meus olhos em seu olhar.
Reflito como se estivesse passando 
A mesma cena e dessa não quero me soltar. 
Me deixo ser tudo e deixo-me ser nada 
Para que isso possa ter onde chegar. 
Não vou fujir, eu quero estar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário