quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Lua

Linda lua, surgistes 
                misteriosamente. 
Traços de um belo sorriso, 
          Mistura de um jeito, só seu. 

Todas mãos estão em contato, 

Indo em sentido esperado, 
         sem conhecer,
Caíste em posse ao já prometido. 

Consagrado 

             é a existência unida 
      Dos belos frutos que terás... 
Sempre ao lado 
              louco que se foi... 

Tratando ao diante, casa forte,

Brasão da marca que confirma
Existência e outras palavras 
Que surgem do nada para dizer... 


Todos os dias se esperavam passar, 

      Até que linda lua chegasse
Trazendo n'alma doce, 
O sinal do viver descobertas, 
     Que jamais poderiam ser.

Confiança e entrega, 

          Mãos e mãos, 
Cada parte de uma vez. 

Não se pode corromper.


Linda lua, 

      Somente ela podes saber...

Ideal felicidade? Felicidade ideal?


Mata cabeça de qualquer ser 

Que concebe razão, 
     Sentidos estremecidos
Em saber o que quer, 
E ver ao olhar florescer.

Digna é criação da lua, 

Desperta atenção das estrelas,
Dispõem-se à sua volta 
Iluminando caminho... 



Concebe novo sinal que foi dada cara.
Observa letras de um argumento,
Criado de "William inultrapassável".
Não é assim que vida acaba.




                                                          16, Setembro, 2011, pt, sp, 5:22am.

Nenhum comentário:

Postar um comentário