terça-feira, 19 de julho de 2011

Brincar...

Vamos brincar de esquece?
Você me esquece,
Eu te esqueço.
Parece ser tão fácil 
Quando apenas se fala.
Vejamos como seria na pratica...


O evitar de conversas, de troca...
Troca de ideias, de olhares...
Atenção que não se desvia com pouco,
Mas que ao passo se aumenta.
Desejos que não são vão, 
Nem em vão.

Tudo soa como barulho de trovão 
Ao coração que não regula razão. 
Explode em gritos que de nada adianta.
E ainda ouço pergunta, 
Do que resolveria então?


Não sabe o que preciso?
Não sabe o que quero?
Porque pergunta tantas vezes?
O que quer que eu faça, 
Se nada tenho a fazer...
A não ser me entregar ao fim...
Já que nada adianta.


"Não me preocupo 
Se não sei porque..."
Unica certeza é ter você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário