quinta-feira, 23 de junho de 2011

^*#SY@#*'

Os santos fogem de si mesmo
Para descobrir qual é o outro lado.
Quem tá do outro lado,
Não quer mais ficar ali guardado.
Uma grande ansiedade, por mudanças
De estágios, ficam claramente estampados.
A espera lhe causa desconforto,
Sua mente já não quer que obedeça.
Você quer, você vai e faz.
Não se espera a melhor hora,
Ela é a todo tempo.
Dana-se o quanto haverá de suportar,
Entregue-se ao próprio bem estar.
Pregue como o escravo perpetuo da
Insana destruição, perturbadora e corompedora da liberdade.
Estados solidos há de ser trançados .
A demora não é o tempo que vós vive.
Ao tempo que se entregue ocorre as grandes maravilhas.
Eles nunca sabem o que dizem, mas está lançado.
Você sabe o que dizer?
E sobre você?
Não entende o qual improvável
Se pode ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário