sexta-feira, 17 de junho de 2011

Não é necessário muito,
Mas não tem devido tempo.
Deve-se não ser compreendido
Com beleza rara, sem sentido.
Pra você algo qualquer.
Pra mim? Talvez não saiba o que é.
Também, tão pouco importa.
É apenas isso!
Não é fujir sem caminho, 
Embora, todos fujimos em único sentido.
Da mesma maneira
Que não se sabe como começa...
Não se sabe como termina.


Nenhum comentário:

Postar um comentário